NINGUÉM É ILEGAL! ABAIXO O CAPITAL!

Maio 30, 2016
As Toupeiras na Av. da Liberdade em 25.04.2016

As Toupeiras na Av. da Liberdade em 25.04.2016

A «crise dos refugiados tem nome. Chama-se CAPITALISMO!

Um panfleto

O capitalismo e a guerra são os dois lados da mesma moeda. Desde 1999 que assistimos à reabilitação moral da guerra como instrumento político legítimo: a guerra como a continuação da política por outros meios (Clausewitz). A guerra de agressão da NATO contra a Jugoslávia, conduzida em nome de razões humanitárias, foi amplamente apoiada por políticos e intelectuais identificados com a esquerda e conduzida por governos de centro-esquerda, da chamada 3ª via. Esse apoio levou as pessoas a acreditar que os EUA e seus aliados já não faziam a guerra por interesses económicos e mostra bem a desorientação de boa parte da esquerda. Porém, ela fez parte do mesmo processo de «globalização»: a enorme transferência de poder para a esfera privada e transnacional, esse mundo das grandes empresas, das instituições financeiras e multimilionários cada vez mais ricos. Reduziu-se a função do governo à criação de condições favoráveis ao investimento privado. Governar, hoje, é desregular, privatizar os serviços públicos e reduzir as despesas de carácter social. Só interessa o que dá lucro ao capital privado. A política do Estado é avaliada, aprovada ou condenada pelos «mercados». Com a guerra de agressão à Jugoslávia, o direito internacional foi violado em nome de um pretenso imperativo moral superior. Criou-se, assim, um precedente de que hoje vemos as consequências, também na Europa. A   guerra faz-se para alcançar, manter e ampliar o poder. E na maior parte dos casos por razões económicas, sendo as razões ideológicas e religiosas sempre secundárias. Trata-se da exploração das cobiçadas matérias-primas pelos países ricos e da indústria que ganha com elas. Com a guerra ganha-se dinheiro. Com a guerra consolida-se poder. O capitalismo produz guerra, terror, fome e tortura. Bem-vindo ao CAPITALISMO! Leia o resto deste artigo »


Plano B para a Europa? Varoufakis e a não democracia europeia

Janeiro 2, 2016

 

1422440547680A discussão é toda em inglês: saltar os primeiros dois minutos em alemão.


Luxo para Todos

Dezembro 27, 2015

SAM_1395

As Toupeiras

 

 


Akacorleone in Manila…

Maio 23, 2015

8 de Maio de 1945: a libertação do nazi-fascismo em Paris

Maio 8, 2015

tag-der-befreiung-127-_v-videoweblFoto: picture alliance / Usis-Dite/Lee


As Toupeiras: A Revolução Morreu! Viva a Revolução!

Abril 26, 2015

SAM_2961

 

A REVOLUÇÃO MORREU! VIVA A REVOLUÇÃO!

Encontramo-nos no final de uma legislatura que nos quis desencorajar. Queremos, por isso, lembrar que a coragem existe no mundo real. Muitos reflectem sobre ela ou praticam-na quando se opõe aos poderosos, embarcam em naves várias para fugir à guerra e à miséria, se solidarizam com os mais fracos ou se tornam «whistleblowers». Todos eles, num determinado momento, questionaram e modificaram a atitude que lhes foi incutida.

Um processo destes talvez se inicie com uma inquietação, uma experiência inusitada ou uma Crise.

Leia o resto deste artigo »


25 de Abril com as Toupeiras

Abril 22, 2015

FullSizeRender

TODOS À DUQUE DE LOULÉ, ESQUINA MARQUÊS DE POMBAL, 25.04, ÀS 14H.

Encontramo-nos no final de uma legislatura que nos quis desencorajar. Queremos, por isso, lembrar que a coragem existe no mundo real. Muitos pensam sobre ela ou praticam-na quando se opõe aos poderosos, embarcam em naves várias para fugir à guerra e à miséria, se solidarizam com os mais fracos ou se tornam «whistleblowers». Todos eles, num determinado momento, questionaram e modificaram a atitude que lhes foi ensinada. Leia o resto deste artigo »


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.