Crato: «Rigor Mortis», por Ana Benavente

Outubro 21, 2014

SAM_2443Hoje no Público.

Anúncios

As Toupeiras no Dia Mundial do Professor

Outubro 6, 2014

Inspiradas no professor Laempel de Wilhelm Busch, As Toupeiras participaram no Dia Mundial do Professor em Lisboa. Eis Crato em todo o seu esplendor!


Schooling the World/Escolarizando o Mundo

Outubro 19, 2013

O documentário de Carol Black, a não perder por todos os que se interessam pela educação. Talvez leve a refletir aqueles que, em Portugal, trabalhando no setor da educação, pensaram que Crato iria trazer «rigor» às escolas. Crato, um confrangedor reacionário.


Crato, o Cretino

Julho 17, 2013


Os alunos, os professores, a educação e o país dizem não a Crato, o retrógado!

Junho 8, 2013

greve-dos-professoresRazões para a greve de quem anda todos os dias nas salas de aula:

«Vou fazer greve, apesar de ter dois filhos com exames este ano. Não faço greve com peso na consciência, mas sim porque a consciência mo pede. Não só não me sinto a prejudicar os alunos como me sinto a lutar por eles, qual super herói. Isto ultrapassa a mobilidade especial e as 40 h de trabalho. Alguém tem de travar este monstro aqui e agora. Alguém tem de salvar as escolas, alguém tem de salvar a Educação, porque a educação está na base do tecido deste País. Todas as greves que fiz até hoje fi-las por mim e pela minha carreira. Esta farei pelos meus alunos, pelos meus filhos e pelo meu País.»

«Educação para Tótós I

O despacho de organização do ano letivo é o documento que orienta o que cada escola pode fazer em cada ano. O despacho deste ano, à semelhança do despacho do ano passado, recompensa com horas letivas extra as escolas que menos insucesso tiverem. A medida é simpática, uma vez que permite às escolas que se saírem bem contratar mais professores no ano letivo seguinte e fazer projetos giros.
Podem também dar mais apoio aos alunos. Um incentivo a que se lute pelo sucesso.
Leia o resto deste artigo »


A Alemanha de Merkel: estudantes oriundos da classe trabalhadora são espécie em vias de extinção

Julho 9, 2012

Gerhard Schroeder, ex-Chanceler, filho de uma empregada de limpeza;  Martin Winterkorn, Chefe da Porsche, filho de um operário;  Herbert Hainer, Chefe da Adidas, filho de um talhante são exemplos cada vez mais raros na Alemanha de Merkel: puderam aproveitar as reformas na educação (quando a palavra reforma ainda correspondia ao seu significado) da coligação conduzida por Willy Brandt nos anos sessenta/setenta com a abertura dos liceus a largas camadas da população e a fundação de inúmeras universidades. Hoje a mobilidade social é praticamente nula: no relatório de 2011 da “Eurostudent” só cerca de 2% (dois por cento!!) dos estudantes universitários têm origem na classe trabalhadora – um dos valores mais baixos na Europa. Justamente as reformas Hrtz IV de Schroeder abriram as portas ao clima de segregação que se vive hoje na sociedade alemã. São cada vez menos os que conseguem sair do seu meio de origem e subir na escala social através da educação. Mais uma das consequências das políticas neoliberais de que pouco se fala.


MANIF. PROFS

Julho 5, 2012